quarta-feira, 10 de maio de 2017

Assunção Cristas e a síndrome da pe(s)cadora:

Lá em casa tenho uma deste tamanho!

Há dias  governo anunciou a abertura de meia dúzia de estações de metro em Lisboa, até 2022. 
Quando li a notícia torci o nariz. Apesar de considerar as novas estações essenciais para uma nova mobilidade em Lisboa, parece-me demasiado ambicioso  conseguir atingir o objectivo nos prazos anunciados.
Estava enganado. Hoje, durante o debate na AR, Assunção Cristas reclamou a abertura de 20 novas estações de metro.
Se o ridículo matasse, Assunção Cristas tinha morrido ontem. 
Se tivesse vergonha na cara, teria saído do plenário de cabeça baixa e a pedir desculpa aos lisboetas, quando António Costa lhe lembrou que, enquanto foi ministra, o metropolitano de Lisboa perdeu 100 milhões de passageiros.
Haja pachorra para os constantes exageros desta mulher que sofre de síndroma da pe(s)cadora. Além de exagerar no tamanho das pescarias, confunde as estações de metro com as do comboio eléctrico que tem lá em casa.
Eu já tinha avisado Cristas que Passos Coelho não era boa companhia e devia arranjar novos amigos que não tivessem comportamentos excêntricos.  Avisei-a, ainda, que começar a snifar aos 40, com aquela numerosa prole para criar, não era boa ideia, mas Cristas não me ouviu e agora dá estes tristes espectáculos.

"É ambição e rasgo"- diz ela.

No blogue (Cónicas do Rochedo)

Sem comentários:

Enviar um comentário