sexta-feira, 20 de fevereiro de 2015

Ao ponto que chegou a democracia:

Hoje e como sempre acordo por volta das seis horas e passo a ver televisão até à hora a que me levanto. Regra geral passo por todos os canais a ver as notícias que mais interessam assim como ver as notícias dos jornais diários que os locutores nos transmitem. Hoje fiquei perplexo com as notícias da RTP1.
Num espaço de trinta a quarenta minutos só noticiaram notícias favoráveis ao governo. Era o Primeiro-ministro a falar sobre a coligação e a forma como Portugal foi referenciado por Wolfgang Schäuble sobre o sucesso da divida de Portugal.
Era Paulo Portas a dizer que sentia vergonha por Portugal se encontrar protectorado. Então também não foi o partido dele que deu o aval à Troica. Esquece-se de dizer que o único Português que lutou com todos os meios para isso não acontecer foi José Sócrates!
Mas o que me faz escrever este texto foi o facto de a RTP1 levar até à exaustão as notícias favoráveis ao governo. João Tomé de Carvalho, locutor de serviço hoje, não tem culpa porque faz o que lhe mandam.
Havia assuntos importantes a noticiar como o caso das declarações Jean-Claude Juncker sobre a forma como a Troica tratou Portugal, Grécia e Irlanda, mas sobre este assunto a RTP1 nem uma vez se referiu a isso. Ao contrário os canais da SICN e TVI24 noticiaram por várias vezes.
 Agora se vê porque o governo, na pessoa de Poiares Maduro, queria a exoneração da Administração da RTP, na pessoa de Alberto da Ponte. Assim se faz política e a RTP1 colabora neste regabofe.
Dá pena ver como um órgão de comunicação social com o valor que tem a RTP, que devia ser isento, sujeitar-se aos ditames do governo. Ao ponto que chegou a democracia.   

Sem comentários:

Enviar um comentário