domingo, 26 de fevereiro de 2017

Apanha-se mais depressa um mentiroso do que um coxo:

 

Paulo Núncio apressou-se a dar explicações, ainda que de forma atabalhoada, à medida que vai consultando amigos renova a versão. Mas teve azar, nem todos os dirigentes do fisco estão disponíveis para se imolarem em sua defesa como sucedeu quando ainda era governante. A lógica do poder mantido com medo e subserviência não resulta quando há gente independente e com dignidade.

Quando a direita já dava ares de ser vítima de mais uma prova da asfixia democrática, com um Passos muito indignado acusando o primeiro-ministro de reles, eis que Núncio foi apanhado "na curva", o Professor Azevedo Pereira veio a público repor a verdade.

Paulo Núncio vai ter muito para explicar, mas não é só ele, o fugidio Paulo Portas tinha sido premiado com a coordenação das pastas económicas como prémio pela revogabilidade da sua irrevogabilidade, pelo que tem toda a responsabilidade política, a partilhar com a senhora Maria Luís, rapariga que só fala verdade e Passos Coelho que, como disse, não sabia de nada. Aliás, Passos Coelho tem um conflito com tudo o que cheire a impostos e contribuições sociais, dá-lhe sempre para a amnésia.

Veremos como é que Núncio se escapa da armadilha que ele montou a ele próprio e como é que o PS e o CDS se vão entender em mais esta batalha na gloriosa luta contra a asfixia democrática. Será que Lobo Xavier vai divulgar algum SMS de Paulo Núncio para ajudar o seu alter ego Paulo Portas? Assunção Cristas vai pedir maus um chazinho em Belém? Passos Coelho vai, finalmente, tratar.-se do seu grave problema de amnésia? A PGR vai abrir um inquérito a Núncio por obstrução ao funcionamento regular do fisco?



Sem comentários:

Enviar um comentário