quarta-feira, 20 de janeiro de 2016

Bem prega Frei Tomás:

Vem este título a propósito do pedido de esclarecimento sobre as subvenções vitalícias ao Tribunal Constitucional. É que Frei Tomás dizia: olhai para o que digo e não para o que faço. Foi o que fizeram trinta deputados, vinte e um do PS e nove do PSD. O número condiz com os trinta dinheiros que Judas vendeu Cristo. E, aqui os deputados venderam o seu partido. Fizeram o pedido na calada da noite. Um pedido anónimo. Não tiveram a coragem de dar a cara. Mesmo hoje com a onda de indignação que avassala o País nenhum vem assumir o acto.

É de não ter vergonha e de não olhar para as leis que aprovam em desfavor dos portugueses mais pobres. Para estes que trabalhem até à véspera da sua morte. As suas reformas dão cabo da economia. Como quem recebe o salário mínimo pela sua reforma seja um factor de bancarrota para o País. Tenham vergonha senhores deputados!
 
Foram eleitos para defender o povo – o mais desfavorecido – e não para se governarem a vocês próprios. Então acham que doze anos de serviço público é o bastante para terem uma pensão vitalícia? E quem trabalha quarenta e mais anos!

Esses que se danem. Ou que acabem o resto da vida nos sem-abrigo. Não têm vergonha de ver uma parte da população a andar pelos caixotes do lixo à procura de algo para matar a fome ou andar pelas instituições de solidariedade com uma saca a ir buscar comida. E os que tem vergonha e preferem comer só uma refeição por dia. Vocês estão de bolsos e barriga cheia. 

Tenham vergonha e demitam-se.       

Sem comentários:

Enviar um comentário