quarta-feira, 20 de fevereiro de 2013

Não sou Oeirense:


Se o fosse não votava em Francisco Moita Flores nas próximas eleições autárquicas. Gostava da sua postura relacionada com a política. Não se inibia de criticar quem merecia ser criticado. Ao abandonar a Câmara Municipal de Santarém alegando motivos de saúde e de seguida concorrer a presidente da Câmara Municipal de Oeiras para mim perdeu toda a admiração que nutria por ele. A doença que alegou não é séria. 
Em crónicas no Correio da Manhã era contra os profissionais da política o que eu achava correcto. Agora tornou-se profissional dessa mesma política. Que autoridade tem a partir de agora para condenar alguém! Com uma agravante. A maioria dos políticos não andam a saltar de concelho para concelho. Tornou-se num para-quedista. 
Da maneira que isto vai não demora muito a haver agentes de presidentes de câmara como acontece com os agentes de futebol. O que dá vontade de dizer: que se lixem estes políticos e a política. 

Sem comentários:

Enviar um comentário