sexta-feira, 6 de maio de 2016

Freamunde a Concelho:

Quem não aspira a isso? Julgo que todos os Freamundenses. Aliás, todos não. Houve tempo que as condições políticas o permitiam. Só que a votação numa Assembleia Municipal estava a favor para que Freamunde alcançasse esse desejo. Nessa altura houve umas quantas freguesias que se tornaram concelho. Exemplo: Vizela, Trofa e outras.

Na dita Assembleia Municipal como disse, tudo estava favorável, só que à última hora os deputados do PSD pediram um intervalo para reunirem. Foi concedido esse intervalo.

Quando voltaram a reunir faltaram dois deputados do PSD. Sendo que esses deputados eram de Freamunde.

Assim a votação pendeu para a decisão ser desfavorável às pretensões dos Freamundenses.

Quem me contou este episódio disse que o motivo da não comparência foi para esses deputados não infringir a disciplina de voto imposta pelo PSD. Uma maneira de ficar de bem com Deus e o Diabo. Só que o Diabo, neste caso Freamunde, é que ficou prejudicado.

Mais tarde para nos adoçar a boca deram-nos um rebuçado: a passagem a cidade.

Mas que necessidade tinha Freamunde de passar a cidade! Ser-se cidade só no papel que interesse tem? Nenhum!

Se nessa altura houve quem não se interessasse pelo progresso de Freamunde - passagem a concelho - hoje há quem aborde com interesse essa ambição.

Ainda há dias houve um Freamundense que colocou no Facebook um logotipo a avivar-nos essa luta. 

Coloco o Link porque sou a favor das pretensões desse Freamundense. E dentro da minha modesta contribuição tudo farei para que isso aconteça.


Mais valia sermos uma Vila modesta que uma pobre Cidade como somos. Falta-nos tudo. O pouco que temos devemos a Freamundenses que noutros tempos tudo fizeram para enaltecer Freamunde. Bem hajam.

Nesse tempo punham todas as suas forças para alcançarem algo. Sabe-se hoje o quão dificil era pois vivia-se numa ditadura.

Hoje numa democracia e em que tanto se fala da descentralização ainda se continua a concentrar tudo nas sedes de concelho. Prova disso é Paços de Ferreira.

Quem se lembra como eu o que era Paços de Ferreira antes do vinte e cinco de Abril e o que é hoje nota que tem sido tudo para Paços de Ferreira e nada para Freamunde. 

Com isto não quero só culpar esta Câmara Municipal mas que ela se está a pôr a jeito para que continue tudo na mesma é um facto.

Os Freamundenses têm a faca e o queijo na mão. Já não falta muito para as eleições autárquicas. Aí vamos mostrar o quanto estamos em desacordo com tal administração. E podermos citar estas frases:

"Freamunde durante as últimas décadas foi deixado ao abandono absoluto. A decadência desta cidade é visivel e sentida por todos aqueles que o sentimento de glória Freamundense que lhes foi transmitido pelas gerações anteriores.

Freamunde é hoje um pequeno povoado, como o era nos primeiros séculos desta era. Culpados? Talvez sejamos todos!

Mas urge fazer algo!

Um dos maiores pilares da decadência Freamundense está no poder local, que nos últimos dois quarteis do século XX, simplesmente se fez esquecer da sua maior freguesia, abraçando a freguesia sede do concelho como seu único e ilegitimo propósito.

Freamunde é uma terra sem concelho, e sem dono! Território esquecido, onde um povo dorme sem nunca ter tocada uma roca."

Acrescentei estes parágrafos para demonstrar o que já venho a escrever há muito. Somos um povo adormecido e adormecido tem estado o poder local de Freamunde.

Parece que tudo está bem. Não sei o nectar que a Câmara Municipal nos oferece mas que está a surtir o efeito desejado por ela está: o nosso adormecimento.

Por isso aqui venho a ver se acordamos. Vamos dar um grito neste adormecimento.
       

Sem comentários:

Enviar um comentário