sexta-feira, 27 de abril de 2018

Assembleia de Freguesia de 26/04/18:

Acabadinho de chegar a casa – como se diz na gíria – tinha assistido à dita assembleia. Falou-se muito e de muitas coisas sem interesse. Depois a Senhora Presidente da Assembleia não pode autorizar o diálogo entre deputado e Presidente da Junta. Faz-se a pergunta e dá-se a reposta. Não pode o mesmo deputado estar constantemente a insistir sempre no mesmo tema. Sei que a Senhora Presidente tem falta de rotina mas deve determinar a norma como se rege uma assembleia de freguesia. O público está a assistir e merece que os deputados sejam incisivos nas suas perguntas. 
Para muitos opositores o Presidente da Junta, José Luís Monteiro teve uma “jogada” de génio. Desconfiado que ia ser metralhado pela oposição sobre as obras de requalificação do Centro Urbano pediu a Paulo Ferreira, vereador das obras, para aqui se deslocar para falar do andamento das mesmas. Paulo Ferreira deu-nos uma panorâmica da situação. Falou das dificuldades com que o executivo deparou e teve em velocidade supersónica – palavra dele – de arranjar forma e projecto para que as verbas para o seu custo fossem atribuídas. Disse: se não fosse assim e como o mesmo deputado do PSD insistiu que o projecto devia ser mostrado e votado pelos Freamundenses Paulo Ferreira voltou a insistir que se corria risco das verbas se esfumarem, ou seja, não ser atribuídas por entrarem fora de prazo. Mesmo assim o mesmo deputado a retorquir na mesma tecla.
Quem lê a minha página do facebook sabe que sou um crítico do executivo camarário no que respeita ao adiamento das obras. O que foi hoje dito há muito já o devia ter sido feito. Acabavam-se muitos equívocos e a oposição não ia de peito aberto para ali questionar. Por isso gostei da explicação dada.
Quando chegou a parte do público de questionar a Junta de Freguesia sobre certas anomalias a questão virou-se novamente para as obras. Novamente entraram os afectos do PSD a criticar. Depois de várias questões pediu a palavra a Mafalda Monteiro e disse que estava orgulhosa por em cinco meses a Junta ter feito trabalho digno de registo. É que deu a impressão que tudo estava mal. Chegando ao ponto de António Ribeiro dizer em tom irónico que a Junta de Freguesia devia de mandar encerrar os CTT e pedir à Câmara para não se fazer o arranjo do Centro Urbano. Posição mais critica teve Teodoro Faria que disse que uma grande parte dos críticos noutros tempos nem às assembleias de freguesia iam mas agora questionam a exibição da maquete e que a junta devia de ter feito uma aviso à população para ela estar presente. Continuou a lembrar esses críticos onde estavam quando foi alagado o Lago e a Fonte Luminosa assim como as Lojinhas e os Quartos de Banho. Que a Câmara teve de indemnizar com balúrdios os locatários. Se os Freamundenses foram inquiridos. 
De qualquer forma fiquei satisfeito com a assembleia de freguesia porque saí elucidado. Mais uma vez refiro que o que foi dito por Paulo Ferreira há muito que o devia ter feito. Também gostei da “jogada” de génio de José Luís Monteiro.
Para acabar e para os Freamundenses ficarem a saber as obras vão ter inicio dentro de dias.

Sem comentários:

Enviar um comentário