quinta-feira, 15 de fevereiro de 2018

Mentirosos:

Surripiei do verso “Mentirosos” do Rodela os dois tercetos e resolvi dar título a este texto. “As obras sempre às remessas, nunca passam de promessas, cá na terra dos capões”. “Se tinham tudo prontinho, não façam do povo anjinho, detestamos aldrabões”.
Não exponho as duas quadras porque acho que são ofensivas. Não sou fatalista como o Rodela. Mas por vezes se o fosse pagava com a mesma moeda. Mas não. Gosto de ser cordato. Embora use a crítica como meio construtivo e não como a quem é dirigido esta missiva me destratou em tempo. Mas vamos aos factos que aqui me trouxeram. 

Lembra-se talvez quem me lê das promessas eleitorais anunciados para Freamunde por altura da campanha eleitoral para as eleições autárquicas. O outdoor colocado na entrada da Avenida do Centro de Saúde, dizia que brevemente – naquela altura – que se ia dar início ao arranjo do Centro Urbano de Freamunde. Até constava o dinheiro atribuído a essa obra. Só que a uma contestação do PSD concelhio para o Tribunal esse outdoor foi mandado retirar. Nunca mais ali foi colocado. Logo ali se viu o logro que a campanha do candidato Humberto Brito usou para enganar os Freamundenses.

Freamundenses que acreditam, até prova em contrário, nas pessoas. Só que como se usa dizer que gato escaldado de água fria tem medo é o que está acontecer em Freamunde. Depois ficam ofendidos – os elementos que compõem o executivo da Câmara – por lhes chamar aldrabões. É que quem falta à palavra dada como deve ser retratado? De mentiroso!
Certo, certo, é que desde o dia um de Outubro já se passaram bastantes dias. E não se vê ou se ouve que o início esteja para breve. Até se comenta pelos Cafés que isso vai ficar para as calendas das eleições autárquicas de dois mil e vinte e um. Eu acrescento que tão cedo não vai ter início. Senão vejamos: temos as Sebastianas em Julho e a Santa Luzia em Dezembro. Estes eventos são festejados no Centro da Cidade. Logo no espaço onde está previsto o arranjo do Centro Urbano. Se as obras não começarem logo a seguir ao findar de um ou outro evento não vejo como vai ser a solução. A não ser que se faça por etapas.
Não há vontade política. Freamunde para a Câmara Municipal é uma terra adiada. Só interessa para dar votos. Nessa altura era um corrupio. Valia tudo. Promessas e mais promessas. Acabado isso é o esquecimento total. E o que mais me entristece é ver os Freamundenses adormecidos. Não se reivindica. E a Junta de Freguesia de Freamunde devia de ser o garante dessas reivindicações. Os Freamundenses não sabem o que se passa. Não há uma folha quinzenal ou mensal a pôr a população ao corrente dos seus anseios.
Depois não se admirem dos tercetos do Rodela.

Sem comentários:

Enviar um comentário