domingo, 26 de março de 2017

Ainda sobre o Centro Urbano de Freamunde:

Esta obra estava prometida como sendo a primeira a realizar-se em Freamunde caso Humberto Brito vencesse as eleições autárquicas de dois mil e treze para a Câmara Municipal de Paços de Ferreira. Humberto Brito venceu-as. Só que essas obras ainda estão nos confins do mundo. Fez-se um pequeno arranjo no Largo de S. António até à rua Padre Francisco Peixoto. Desde aí o Centro Urbano de Freamunde não sofreu qualquer requalificação. As promessas havidas deixaram de as ser.





















Há dias sobre uma notícia na folha do Facebook respeitante à Câmara Municipal sobre os croquis, ou seja umas fotografias, ali expensas, dava conta que é do interesse da Câmara assumir os custos e construção da Capela Mortuária de Paços de Ferreira Junto ao Cemitério de Paços/Meixomil. Manifestei o meu desacordo num comentário naquela página.

De imediato houve contraditório da parte de um deputado da Assembleia da Câmara Municipal de Paços de Ferreira, de nome, David Coelho, eleito pelo PS, em que fazia a defesa do Presidente da Câmara. Tudo bem. Para isso é que existem.





















Só que passados poucas horas veio como anúncio na mesma página da Câmara a referir que também tinha sido discutido e aprovado a requalificação do Centro Urbano de Freamunde, que vou exibir umas fotografias (planta) que já tinha visto há quase três anos numa Assembleia de Junta de Freguesia de Freamunde. Portanto esta requalificação já devia estar pronta pelo menos há um ano. Acontece que não o foi porque esperava por autorização e subsídio da União Europeia, julgo ser o Portal 2020. Se não é esta entidade é outra comparada.





















Acontece que há anos numa conversa com o falecido José Maria Taipa, ainda era Presidente da Junta de Freguesia de Freamunde, me falou de um subsídio, subsídio esse para o mesmo efeito e que foi segundo ele barrado pelo Governo de José Sócrates onde se mostrou muito indignado com a atitude do Governo ao parar com esse subsídio. Disse-lhe que certamente houve qualquer problema no financiamento porque o governo de José Sócrates tinha simpatia com o Concelho especialmente com Freamunde no que concerne na construção do Centro Escolar e na Escola Secundária (E. B. S.) esta hoje em funcionamento e o Centro Escolar há mais tempo. Esse subsídio era atribuído às cidades não Sede de Concelho, dou como exemplo Freamunde e Ermesinde.





















Vem tudo isto a propósito do comentário do senhor David Coelho e do croquis (planta) que, logo a seguir à notícia sobre a construção da Capela Mortuária -, mais tarde já dizem que é Casa Mortuária, mas se assim é Freamunde há cerca de uma dezena de anos construiu a sua Casa Mortuária mas com suporte dos seus paroquianos e porventura com um subsídio da Câmara Municipal - publicou a requalificação do Centro Urbano de Freamunde. Sobre a Capela Mortuária disse-lhe que o Estado Português é um estado laico portanto a Câmara Municipal não devia de suportar o seu custo integral. Até dei exemplo que sendo assim e como em Freamunde está em construção uma igreja paroquial esta também devia ser patrocinada integralmente pela Câmara Municipal. Aqui começou a dizer que eu estava a confundir as coisas. Dou de barato essa confusão que ele diz eu ter.





















Portanto acontece que sobre a requalificação do Centro Urbano de Freamunde a Câmara Municipal o muito que possa contribuir é com um subsídio e não como quer dar a crer que a obra é toda de sua responsabilidade no que toca ao seu custo. Não! O contrário já não acontece com a Capela Mortuária de Paços de Ferreira. Aqui foi descrito com parangonas o suporte do seu custo.





















Assim sendo Freamunde tem os mesmos direitos que tem Paços de Ferreira. Na indústria, comércio e com os nossos impostos contribuímos para sermos tratados do mesmo modo. Se assim não for e, não está, é que há um peso e duas medidas.

Já é tempo de nós Freamundenses nos revoltarmos da forma que estamos a ser tratados. Não queremos ser uns exclusivos mas sim iguais. Se o formos nada a dizer.

Sem comentários:

Enviar um comentário