terça-feira, 11 de outubro de 2016

Quem não se lembra dele:

Ofereceram-me um CD, com gravações feitas há bastantes anos por Alexandre “Saia” a Quim Loreira. Diz o Alexandre que tem cinquenta anos aproximadamente e, como não podia deixar de ser, tratei logo de as passar para vídeo porque relíquias destas não aparecem todos dias.
Quem como eu, teve o privilégio de o conhecer e privar, a única homenagem que lhe pode fazer, é pôr os vídeos à disposição dos Freamundenses, para se recordarem, de quando subia ao Coreto da Música e dali nos presenteava com os seus versos, cantorias e leilões. Leiloava tudo e todos. Mas em tudo punha um carinho que só visto. Não criava anticorpos com as pessoas que ironizava.
Naquele tempo não havia as diversões que existem hoje. Nas noitadas, pela noite dentro, o que desejávamos era o Quim Loreira bem-disposto para nos pôr a nós também.

Não sou pessoa com capacidade para julgar outros, mas, pessoas como o Quim Loreira, que só possuía, julgo eu, a instrução primária, mas tinha a escola da vida, sendo esta a maior de todas.
Não faltavam pessoas cultas a ouvir os seus discursos e a admirá-los. A sua descontracção era enorme assim como o improviso.
Tenho pena de não ter fotografias dele. Assim apresento uma caricatura do livro Pedaços de Nós, elaborada por Vitorino Ribeiro, que julgo que vai ter o efeito necessário. “Jovens” como eu não precisam da caricatura para conhecer a voz inconfundível dele.

Esta é a homenagem que eu e Coisas que Podem Acontecer faz ao grande Quim Loreira.

Faço-o para a juventude de Freamunde saber de quem se trata.

Sem comentários:

Enviar um comentário