sábado, 23 de fevereiro de 2013

Ah, se Sócrates tivesse aguentado:


Diz a sabedoria popular que a verdade é como o azeite: vem sempre ao de cima. Esta metáfora quer-nos dizer que se deitarmos azeite na água o azeite vem para a superfície. Uma cozinheira/o quando está a fazer a sopa e acrescenta-lhe o azeite de imediato vê umas manchas na água que são as manchas produzidas pelo acrescento do azeite. É aqui que a metáfora tem razão de ser. Ao mencioná-la faço-o simplesmente com o intuito que à medida que o tempo vai passando as verdades sobre a política portuguesa vem ao de cima.
Dizia-se cobras e lagartos sobre o PECIV e agora há quem defenda e, quem o defende, é militante e teve responsabilidades no Partido Comunista Português, como seu Secretário-geral. Numa entrevista a Maria Flôr Pedrosos, na Antena um, Carlos Carvalhas, é dele que se trata, diz que se não tivessem chumbado o PECIV Portugal não estava na situação em que está. Que Espanha e Itália não o fizeram e agora podem rever metas que Portugal não pode derivado a estar dependente dos seus credores.
Vale a pena ouvir a entrevista. É um pouco longa, mas a partir do minuto treze aos dezanove, pode ouvir Carlos Carvalhas a fazer referência ao PECIV e a José Sócrates. Aqui não se pode dizer que é um favor de Carlos Carvalhas porque este não se presta a essa função porque gosta de chamar os bois pelo seu próprio nome. Só que quem tinha vontade de ir ao pote pôs-nos nesta situação: PSD, CDS/PP, PCP/VERDES e BE.
Como muitas vezes afirmo aqui no meu blogue os futuros historiadores um dia vão escrever a história sobre a política portuguesa após o vinte e cinco de Abril e aqui vai-se ver quem foram os traidores da Pátria. 

1 comentário:

  1. Análise bem correcta. Perfeitamente de acordo e não tenho simpatias pelo PS ou por qualquer partido. Fizeram de José Sócrates o bode expiatório e a factura política e económica com as forças mais retrogradas da sociedade no poder PSD/CDS, agora é muito maior. Os caluniadores e detractores em Portugal não olham a meios para atingirem os seus fins. só que aos idiotas do Bloco de Luxo, a esquerda caviar, e aos cretinos e ultrapassados do PCP, lhes saiu o tiro pela culatra. O problema é que sãos sempre os mesmos a pagar as trapalhadas dos políticos, os cidadãos!

    ResponderEliminar